Obreira, você é o que é?

Luisa Teixeira

  • 13
  • Mar
  • 2014

Obreira, você é o que é?

  • 13
  • Mar
  • 2014

Nos últimos tempos, temos ouvido falar muito sobre o SER para Deus.


E, há dias, conversava com algumas companheiras sobre o real significado do SER, pois muitas obreiras comentam entre si, que querem SER e não apenas fazer.

Enquanto pensava neste tema, para o artigo de hoje, lembrei-me de como Deus Se apresentou.
ELE disse: “EU SOU O QUE SOU”. Sinceramente, só hoje é que analisava no profundo significado dessa citação; do que verdadeiramente quer dizer. E vi nessa afirmação de Deus, um SER Genuíno, verdadeiro, transparente, seguro de si, sem rodeios, e que sobretudo não tem nada a esconder. E ponto!

Vamos pensar juntas: Quem pode dizer que é o que é, sem nenhuma reserva?

A pessoa que é o que é, possui essas características, mencionadas acima, e mais: É humilde e sempre enxerga os seus próprios erros, não se acha a “tal”, a que sabe tudo, a auto-suficiente, a que tem respostas prontas para tudo, muito pelo contrário, ela é totalmente dependente de Deus e n’ELE espera a sua justificativa.

O SER para Deus, não se restringe apenas às muitas orações, aos muitos jejuns, propósitos, à muita leitura da bíblia, e nem ao tempo contínuo, dentro da igreja. Não! Pois isso é FAZER. É importante, mas não é a melhor parte!

Recorde-se que os escribas e fariseus hipócritas também oravam, jejuavam muito, e eram conhecedores de toda a lei, mas o seu SER era oco e vazio de Deus.

Por favor, obreira, não se iluda, pensando que é dessa forma que está SENDO para DEUS. Seja sincera consigo mesma.

O SER vai muito além. É a sua essência para Deus, é o derramar da sua vida como bálsamo, nos pés de Cristo, despojada de todo e qualquer sentimento.

Se você, Obreira, tem tendência para não aceitar uma repreensão do pastor, ou então, não gosta de ser contrariada, corrigida, não aceita que lhe digam a verdade. Até diz que sim com a cabeça, mas o seu íntimo grita por justiça humana, então, na verdade, não pode afirmar que é o que é, pois esconde algo dentro de si.

Para além disso, existem outras situações que fazem o seu SER para Deus, uma oferta pobre e sem expressão de vida. A questão é: Sabe identificar quais são, através, simplesmente, de uma auto-análise?

Deixo este assunto no artigo de hoje, para que faça uma avaliação séria do seu interior diante de Deus. Pois até se pode estar a destacar no seu serviço físico, na Obra, mas a deixar a desejar no SER para Deus.

Gostaria de ler o seu comentário e de saber o que tem a dizer sobre este tema.

E, já agora, na sua opinião, quais são as outras situações que não a deixam SER para Deus?

Um abraço,