EU, COMO FILHA – O PAPEL DA MINHA MÃE – FINAL

Viviane Freitas

  • 8
  • Mai
  • 2022

EU, COMO FILHA – O PAPEL DA MINHA MÃE – FINAL

  • 8
  • Mai
  • 2022

Na mensagem anterior, eu estava falando sobre como Deus me fez ver o meu orgulho. E como pedi que Ele me salvasse daquele jeito feio que estava vendo em mim. E Ele me atendeu, não só me brindou o dom de arrependimento, como fez a mudança no meu interior.

Comecei a ver o testemunho da Obra de Deus na minha vida. Os meus olhos agora eram de admiração para com a minha mãe, como nunca havia acontecido antes. Antes eu amava, mas não tudo recebia daquilo que ela me falava.

Agora era diferente. Eu era uma nova filha. Uma filha que começou a admirar muitas e muitas qualidades que eu não via antes. Deus fez uma mudança dentro de mim. E me fez entender que eu havia mudado, e minha mãe veria o testemunho não por meio de minhas palavras, mas pela minha própria vida.

E assim foi. Pouco a pouco, foram acontecendo coisas na minha vida, que vi nitidamente Deus no meu ser. Eu vi a Sua Obra em mim! E que Obra, gente! A Obra dEle é no interior. É uma riqueza incalculável.

A forma de ser mais flexível, de compreender mais, de depender dEle. Isso não tem como ser feito se Ele não trabalhar. E isso aconteceu comigo.

A partir de então, Deus me fez ser abençoada através da minha mãe. O que ela me dava era o maná que Deus me dava para meu sustento. Tão lindo!

E isso aconteceu exatamente quando eu estava passando por uma situação delicada, nesse momento, minha mãe vinha e falava aquilo que eu precisava.

Queria muito saber expressar para vocês essa Obra, mas creio que o Espírito Santo fala com você!

#BlogVivianeFreitas

#TardeMusicalRedeAleluia

#DiadasMães