Obreira: Obreira mecânica

Luisa Teixeira

  • 27
  • Nov
  • 2014

Obreira : Obreira mecânica

  • 27
  • Nov
  • 2014

O post das obreiras de hoje é para levar cada uma a fazer uma análise do seu proceder diante do altar de Deus.


E a primeira pergunta que se faz, e que não quer calar, é a seguinte: Que tipo de sacrifícios tem apresentado a Deus?

Se é aquela obreira que vive uma rotina e que faz tudo de forma sistemática, atende somente quem lhe convêm, ou seja, conversa apenas com quem se identifica, não vai mais em busca de ajudar pessoas novas. Você até ora antes de começar a reunião, pede direção a Deus, e isso é importante, mas quando se trata de ir para o terreno e fazer jus à sua oração, fica inerte, como se o facto de ter falado com Deus já fosse o suficiente e que não precisa de ir além. Na realidade isso é um ritual religioso!

De repente está a ler e dentro de si há defesas, como se pensasse que não é bem assim e que estas palavras são severas demais, ou então que não servem para si mas para outras pessoas que conhece. Minha cara amiga, há uma necessidade gritante de se quebrar regras e tradições que silenciosamente se vão instalando com o passar dos anos, e que infelizmente têm contaminado a muitos.
É hora de abrir os olhos para esta realidade vergonhosa e dar passos contrários a esses costumes que não a têm levado a lugar nenhum senão a viver uma mesmice de vida.

Nós não fomos chamadas para viver um mecanismo, mas sim em novidade de vida! Por isso reavalie o que tem apresentado diariamente para Deus! Não se permita ser uma Obreira mecânica, mas aquela que se entrega constantemente em sacrifício vivo no altar de Deus…

Registe o seu comentário, pois quando escreve usa o seu raciocínio.