Obreira, o que trama o seu coração?!

Luisa Teixeira

  • 19
  • Dez
  • 2013

Obreira, o que trama o seu coração?!

  • 19
  • Dez
  • 2013

Nestes dias, algumas obreiras vieram falar comigo sobre o quanto esta explicação, a respeito das coisas que aborrecem a Deus, lhes tem aberto os olhos, pois é muito mais intenso do que alguma vez pensaram.


Já tinham meditado sobre esta passagem, mas não haviam olhado e nem trazido para as suas próprias vidas.

Isso fez-me pensar na necessidade de alertar, cada uma, para a importância de se aprofundar na Palavra de Deus, e de não meditar apenas “por cima”, como se tratasse de um sistema; de algo que tem que ser feito por obrigação. Foi então que lhes disse que é muito mais fácil apenas aliviar o problema, do que ir à raiz do mesmo, pois o trabalho é árduo, uma vez que requer dor e esforço redobrado. Muitos não estão dispostos a passar por esse processo, esquecendo-se que é o que traz solução e, acima de tudo, Salvação.

No artigo de hoje, vou falar sobre mais uma coisa que aborrece a Deus, desta feita, sobre o coração que trama projetos iníquos.
Vamos então raciocinar:

Tudo o que vem do coração, é impulsivo, emotivo e sobretudo interesseiro, pois não pensa nas consequências, mas apenas do que pode beneficiar naquele momento. Na verdade, um coração que trama é ainda mais perigoso, pois nele há engano e ciladas, nas quais o próprio é surpreendido. Não é o que está escrito? Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? (Jr 17.9)

E quando é que pode ter esse coração que trama projetos iníquos?
– Quando é egoísta e só defende os seus próprios interesses;
– Quando conspira contra alguém, fala mal da sua companheira;
– Quando cria armadilhas, ou pensa em algo que possa impedir o desenvolvimento de quem julga não merecer;
– Quando as suas atitudes são pensadas e muito premeditadas para não revelar a sua própria identidade;
– Quando faz de tudo para esconder algo que guarda, e que é pecado;

Esses são projetos iníquos e mal intencionados. É algo que ninguém vê, mas que se guarda no mais íntimo, e que pode levar à perdição espiritual. Seja fria com os seus sentimentos e pense se não está aborrecer a Deus com esse coração. Vá no mais profundo, à raiz! E ainda que seja doloroso ver o seu estado, não seja benevolente consigo mesma, trazendo apenas um alívio, mas encare a realidade e não confie no seu próprio coração. É preferível vigiar as suas atitudes, do que descartar, de imediato, a possibilidade de que não precisa deste ensino.

Gostaria de ler o seu comentário, de saber se realmente estes artigos têm sido relevantes em sua vida.
Um forte abraço,