O que me deixa infeliz?

Viviane Freitas

  • 5
  • Mai
  • 2014

O que me deixa infeliz?

  • 5
  • Mai
  • 2014

Já sei que deve estar com a “pulguinha” atrás da orelha, com interesse em saber o que me faz verdadeiramente feliz, e o que me deixa infeliz.


No artigo de hoje, vou revelar dois episódios da minha vida, onde me vi nesse estado, de pura infelicidade.

O primeiro aconteceu há alguns anos atrás, na Inglaterra, onde me deparei com um desafio, que pensava não ter capacidades de enfrentar. Na verdade, vivi um tormento, onde mergulhei num mar de sentimentos… e mais sentimentos. Todos eles me diminuíam e inferiorizavam. Era literalmente um inferno, o que estava a sentir.

A outra situação que passei, foi muito recente, e deixou-me extremamente preocupada, triste, e muito angustiada. Tudo por conta de situações novas que estou a viver, e que não sabia como arrancar aquela dor e a agonia, existentes dentro de mim, e que insistiam em ficar. Se, porventura, você está assim, ou já se viu dessa forma, saiba que isso é um problema perturbando o seu interior. E sabe porque estou a falar-lhe de mim? É para que possa perceber melhor o seu estado, e entenda como se livrar desse lamaçal.

Sabe como resolvi?

Primeiramente… pensando, usando o raciocinio!
Pois quando usamos a mente, conseguimos entender, com mais claridade, a nossa posição, diante do problema. E foi nesse ponto que determinei: Não quero mais saber dessa preocupação! Chega!!!
O mesmo sucedeu nos dois episódios que relatei.
Só ficou resolvido, essencialmente dentro de mim, quando fiz uso da fé inteligente! De uma fé que pensa e que nos faz analisar o nosso estado.

E agora, ficou claro, aquilo que me deixa infeliz? A preocupação comigo mesma, com os meus próprios dilemas!

Uma coisa é certa: Todas as vezes que fui ausente da minha preocupação, fui feliz… fui livre!

Sou feliz quando atendo, quando dou a vida, quando o meu ‘problema’ são as almas, e não os meus problemas pessoais! Essa sim, é a melhor fase, e a mais linda da minha vida. É estar ausente do que é meu.

A pior coisa que existe na minha vida é preocupar-me com os meus egoísmos, e tudo o que lhes está ligado.

Hoje entendo muito bem o que Jesus diz, quando pede para O amarmos em primeiro lugar, e é sobre esse assunto que vou escrever na próxima semana. Entretanto, deixe o seu comentário sobre o que você captou no artigo de hoje.