Obreira, o que têm contra si?

Luisa Teixeira

  • 30
  • Mai
  • 2013

Obreira, o que têm contra si?

  • 30
  • Mai
  • 2013

Em conversa com uma Obreira, no decorrer desta semana, falávamos de diversos assuntos e quando lhe perguntei se estava tudo bem com ela, em termos de relacionamentos, logo fez uma cara, que revelou sinais, de que algo não estava a 100%, nesse aspecto.

Disse-me que já havia resolvido a sua situação com a pessoa em questão, mas que sabia claramente que a outra pessoa ainda guardava algo dentro de si, contra ela…

Então, questionei-a novamente:
– Mas já tiveste um diálogo a sério, com franqueza e sinceridade para resolveres o assunto?
Respondeu-me prontamente: Não vale a pena, é melhor ficar assim, pois sempre que me aproximo, vejo uma distância, como se ela não quisesse tocar no assunto.

Diante deste cenário, pedi-lhe que lesse comigo algo tão importante e profundo:
“Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.” (Mateus 5:23,24)

“Entendeu?” Perguntei-lhe.
Ao que me respondeu: “Não posso estar mal com ninguém… Não é verdade?”

Prossegui dizendo-lhe: É muito mais profundo do que estar mal com alguém.
Está bem explicito: “…tem alguma coisa contra ti”, ou seja, se eu me lembrar que meu irmão tem algo contra mim, e não eu contra alguém, a minha oferta e nada são a mesma coisa.

Fi-la entender, e faço a si obreira internauta, que a sua oferta, que não se restringe apenas ao material, mas à sua entrega na Obra de Deus, em todos os sentidos, não será aceite, se não houver primeiro uma reconciliação com o seu irmão.

O seu serviço pode ser muito “perfeito”, você pode fazer muito, mas se não há um bom relacionamento com os seus companheiros de guerra, então, a sua oferta não é digna no altar de Deus.

Melhor é que pare tudo e resolva esse problema de comunicação, onde uma conversa íntegra e sincera é o bastante para desobstruir a sua ligação com Deus.

Conte-nos a sua experiência nesse sentido, você já viveu ou está a viver algo semelhante?

Siga-nos: http://www.facebook.com/obreiros.em.foco.europa