Obreira, você semeia contendas?

Luisa Teixeira

  • 9
  • Jan
  • 2014

Obreira, você semeia contendas?

  • 9
  • Jan
  • 2014

“Seis coisas o SENHOR aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos”. (Pv.6:6-19)



Tivemos seis posts consecutivos a abordar coisas que aborrecem a Deus, e muitas obreiras têm comentado comigo o quanto esses alertas as ajudaram, pois a forma como viam esta passagem bíblica, era respeitante a algo exterior, que jamais assumiriam para si mesmas. Para elas, tratava-se apenas de uma realidade distante.

A verdade é que são poucos os que assumem que aborrecem a Deus com as suas atitudes, porque é doloroso falar do erro que se pratica, pois mexe com a posição, com a reputação, com a imagem.
No entanto, é muito mais produtivo reconhecer o erro do que esconde-lo, pois quando somos humildes para assumir quem somos, automaticamente, nos é concedida a oportunidade de aprender, que, por sua vez, se traduz em desenvolvimento espiritual. E, desta forma, sim, agradamos a Deus!

Lembra-se quando Jesus propôs a parábola do fariseu e do publicano? Ele o fez precisamente para aqueles que confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezarem os outros. (Lucas 18:9-14)
Repare que esse alerta é muito sério e revela-nos, nitidamente, a postura que Deus almeja encontrar naqueles que são Seus servos. Medite nisso, por favor.

No artigo de hoje, abordamos o que se considera abominável aos olhos de Deus. Perceba que é em relação à pessoa que tal coisa pratica, e não apenas ao ato em si. É um assunto delicado e que requer uma avaliação pensada.

Infelizmente, existem muitos que perdem o seu tempo a falar mal dos outros, ou então, lançando uma pessoa contra a outra. Vamos ser sinceras: O semear contendas é fácil e momentâneo, o difícil é acabar com as contendas. E isso começa dentro da própria pessoa, pois ela carrega, no seu interior, algo que não é bom. A sua intenção é a de não querer ficar para trás e, por essa razão, acaba por fazer comentários negativos.

É tão sério, minhas caras obreiras, que há uma necessidade extrema de vigiar as suas próprias palavras, os seus comentários entre as outras companheiras, etc. Ou você quer ser abominável aos olhos de Deus?

Sabe o que é ser abominável?
Confira no dicionário: Que se deve abominar; que é detestável; que provoca repulsa; execrável: crime abominável. Que não se pode suportar; insuportável: comportamento abominável.

É dessa forma que quer ser vista por Deus?

E quando é que, na prática, faço isso?

Por exemplo:

– Quando tece comentários desagradáveis de alguém, mesmo que diga ser sem maldade;
– Quando fala de uma atitude que não esperava do seu pastor, de outra obreira, ou membro, a alguém, e ainda diz que é um desabafo. Lembre-se que não conhece a forma como a outra pessoa vai reagir, ou se está preparada para ouvir tal desabafo;
– Quando cria um “grupo” de amizades, deixando outras de fora, porque diz que não se identifica. Com esse comportamento está a dar liberdade às contendas;

Peço que meditem profundamente sobre o vosso comportamento, vigiando o que aborrece a Deus e, sobretudo, o que é abominável aos Seus olhos. E, se porventura, detectou algo em si, seja humilde e reconheça, porque Deus ama essa postura e dela tem prazer.

Um abraço,