Obreira: Qual é a sua intenção?

Luisa Teixeira

  • 27
  • Fev
  • 2014

Obreira : Qual é a sua intenção?

  • 27
  • Fev
  • 2014

Nesta semana, fiz uma avaliação profunda da minha intenção, em cada atitude que tomo.


Fiquei com as “antenas ligadas”. Ponderei muito no meu comportamento.

Sei que erros sempre terei, e que não estou imune a erros, mas tenho observado que quanto mais atenta e em alerta estou, menos tendência tenho para cometer erros impulsivos e vindos da minha própria vontade.

Na verdade, tenho sido violenta com o meu próprio eu. Tudo porque, dentro de mim, só há um objetivo bem delineado: Agradar a Deus sobre todas as coisas! Custe o que custar. Doa o que doer…

Ao revelar-lhe um pouco sobre mim, proponho-lhe que faça também uma introspeção do seu procedimento e, acima de tudo, da sua intenção.

Na verdade, a intenção é algo que ninguém vê, faz parte do seu interior; é algo entre si e Deus. Só ELE conhece, por inteiro, o que está dentro de si. Pois pode muito bem estar a servi-Lo, e, no fundo, não viver essa entrega por completo.

Nos últimos artigos, temos falado, de forma intensiva, sobre o dar-se pelos sofridos: Como deve ser o seu atendimento, a sua postura no aconselhamento, no entanto, essas atitudes não podem ser executadas, de forma alguma, como uma obrigação, para mostrar a “homens” o seu trabalho, ou então, para receber louvores e reconhecimentos de que é uma excelente obreira.

Pare e pense muito bem no seu verdadeiro intento.

Que fique bem claro: Muitos não têm visto resultados, ou não têm sido bem-sucedidos no que realizam, porque, no fundo, no fundo, o seu objectivo não é SER para Deus.

Quando há uma entrega incondicional, e não porque é algo que tem que fazer, como uma rotina, mas porque está em si… arde no seu interior. Jorra! Consequentemente, os resultados virão na sua própria vida e na dos que a rodeiam.

Qual é a sua intenção? É muito sério não é?

“Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’
Então eu lhes direi claramente: ‘Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!’”
Mateus 7:22-23

Fizeram muito… mas com que intenção?

Diga-me o que pensa, registando o seu comentário.