Quarentena – 31º dia

Viviane Freitas

  • 28
  • Jan
  • 2013

Quarentena – 31º dia

  • 28
  • Jan
  • 2013


“Logo que seus pais o viram, ficaram maravilhados; e sua mãe lhe disse: Filho, porque fizeste assim connosco? Teu pai e eu, aflitos, estamos à tua procura. Ele lhes respondeu: Por que me procuráveis? Não sabíeis que me cumpria estar na casa de meu Pai? Não compreendiam, porém, as palavras que lhes dissera. E desceu com eles para Nazaré; e era-lhes submisso. Sua mãe, porém, guardava todas estas coisas no coração.E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.” (Lc.2:48-52)

Claramente, percebemos que o Senhor Jesus era independente dos seus pais. Para Ele, era perfeitamente natural permanecer na casa de Deus.
Aquele era o Seu lugar, com o qual se identificava.

Embora não houvesse lugar para desrespeito, relativamente aos Seus pais; no tocante à fé, não caberia a ninguém interferir.

Maria guardava todas aquelas coisas, no coração…

Relativamente a Maria, sempre há referência a aspeto. Mas porquê?

Porque meditava; vivia mediante uma fé racional e não emotiva.
Não era por estar responsável pelo Senhor Jesus, que estaria correta.

Mesmo sendo um menino, as Suas palavras, não eram palavras quaisquer… Tinham peso!

Quando recebemos uma palavra de Vida, surge, naturalmente, o temor, pois a razão exige respostas. Desta forma, avaliamos todas as coisas aos olhos da fé.

É muito importante, você que tem participado nesta Quarentena, vigiar! Pois, desta forma, permanecerá alerta e preparada para a vinda do Senhor Jesus.

Quem vigia, tem temor! Quer dar ao Senhor Jesus algo que O honre e glorifique. Por isso, fica alerta e atenta às suas atitudes.

“E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.”

Graça significa favor; benevolência. O Senhor Jesus ganhava favor, por intermédio do seu temor; através da Sua forma de ser.

Às vezes, você “briga” para adquirir credibilidade; para que as pessoas a respeitem e aceitem, mas, na verdade, você deve ganhar graça e favor, não sob pressão ou de maneira forçada, mas naturalmente…

Por intermédio do seu zelo para com Deus.

Se atentar para a história do Senhor Jesus, mesmo até agora, como menino, repara que Ele estava sempre pronto para aprender. Perguntava, inclusive a doutores! Não se fez o Todo-Poderoso: “Eu não preciso aprender pois sou o Filho de Deus”; “Vou receber o Espírito Santo logo mais…”; “Vou esperar o meu tempo…”. Não!

Uma das caraterísticas das pessoas que são de Deus, é a humildade para aprender, e daí alcançarão graça perante Deus e os homens!

Às vezes, as pessoas querem crescer em graça e sabedoria, mas não se aplicam, não se entregam…

A sabedoria vem para aquele que, realmente, quer ver Deus na sua vida; aquele que está disposto a praticar!