A vida de Jacó – 8º Dia

Viviane Freitas

  • 2
  • Jul
  • 2013

A vida de Jacó – 8º Dia

  • 2
  • Jul
  • 2013

Olá a todos. Estamos de volta. É o 8º Dia que falamos sobre a vida de Jacó.

“Respondeu Isaque a Esaú: Eis que o tenho posto por senhor sobre ti, e todos os seus irmãos lhe tenho dado por servos; e de trigo e de mosto o tenho fortalecido. Que, pois, poderei eu fazer por ti, meu filho?
Disse Esaú a seu pai: Porventura tens uma única bênção, meu pai? Abençoa-me também a mim, meu pai. E levantou Esaú a voz, e chorou.
Respondeu-lhe Isaque, seu pai: Longe dos lugares férteis da terra será a tua habitação, longe do orvalho do alto céu; pela tua espada viverás, e a teu irmão, servirás; mas quando te tornares impaciente, então sacudirás o seu jugo do teu pescoço.” (Gn.27:37-40)

8ºDia – Esaú: A oportunidade perdida

Quem diria… Esaú fez tudo certinho, mas chegou atrasado, pois não o fez no momento devido. Não se deu conta, anteriormente, porque tinha o seu irmão como o único“ enganador”, acusando-o de traição, quando ele próprio, pela fome, vendera o seu direito de primogenitura. Isso, Esaú não avaliou e, como consequência, perdeu a sua oportunidade.

Quantos de nós perdemos oportunidades, quando olhamos para os erros alheios? Esperamos que os demais mudem, quando somos nós que devemos fazê-lo. E a oportunidade passa…

Fez-me recordar, que será exatamente como no momento em que o Senhor Jesus voltar: “E agora… eu fiz tudo. Estava como obreira, a atender, na reunião. Dava as minhas ofertas e dízimos. Porquê?!”
Porque não se deu conta; não olhou para si, mas apenas para o que os outros deveriam mudar.

De fato, Jacó não estava certo, mas Esaú também não tinha credibilidade para apontar o erro do irmão, pois também havia errado.

Muitas vezes, isso é o que acontece: A pessoa sente-se forte para acusar o outro, mas não tem a mesma força para encarar o próprio erro. E isto é muito problemático, pois enquanto olhar para os demais, não alcançará mudança. Isto só acontecerá, quando sentir a sua própria dor.

E é o Espírito Santo que revela a nossa condição. Isto não acontece “à força”, ou baseando-se em atitudes alheias: Fazer porque os demais fazem, e participar porque ficaria “chato” não fazê-lo.
Quer dizer, age para aparentar aos demais ou igualar-se a eles, mas não reconhece as próprias falhas. Então, perde a sua oportunidade. E quando chegar a hora de procurar resultados naquilo que investiu, não os achará, porque fez algo enganoso, irreal, que não revela uma entrega sincera e verdadeira.

Se está a participar na campanha “Agora é a minha vez!”; “Cansei de seu eu!”, dê um BASTA a tanto engano e ilusão. Reconheça o seu próprio estado, para que, então, não passe a sua oportunidade.

Encontramo-nos amanhã, em continuação à vida de Jacó.