A dor e a decisão

Viviane Freitas

  • 4
  • Mai
  • 2022

A dor e a decisão

  • 4
  • Mai
  • 2022

Hoje vamos falar de uma outra mãe, que fez história. O nome dela é Ana:

“E sucedeu que no dia em que Elcana sacrificava, dava ele porções a Penina, sua mulher, e a todos os seus filhos, e a todos as suas filhas. Porém a Ana dava uma parte excelente; porque amava a Ana, embora o Senhor lhe tivesse cerrado a madre… Então Ana se levantou, … com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou abundantemente. E fez um voto, dizendo: Senhor dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas à tua serva deres um filho homem, ao Senhor o darei todos os dias da sua vida…” 1 Samuel 1:4 – 11

Veja que toda pessoa que tem um testemunho também tem algo doloroso que passou.

Ana era estéril. E a outra esposa de seu marido tinha filhos e filhas, e por isso zombava dela. E sabe, Deus permite essas desavenças para chegarmos ao cúmulo da nossa dor, e agir a fé!

E foi o que aconteceu quando Ana decidiu ir até o tabernáculo para falar com Deus, ou seja, houve uma atitude. Mas essa atitude, veio somente quando Ana chegou ao extremo da sua dor.

Assim acontece com todos aqueles que exercitam a fé. Eles se levantam e agem em prol daquilo que tem de ser feito, que é falar com Deus e entregar-se completamente.

Ao fazer aquele voto a Deus, Ana estava dizendo que Deus seria o Primeiro. Não seria a sua vontade o principal, mas Deus. E quando há uma entrega da nossa parte, nós entregamos o que mais nos machuca para Deus.

“Então respondeu Eli: Vai em paz; e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste… Assim a mulher foi o seu caminho, e comeu, e o seu semblante já não era triste.” 1 Samuel 1:17,18

Toda a nossa conduta, faz diferença.

Por isso mãe, filho, filha…. olhe para Deus! Coloque toda sua atenção para ser aprovado diante de Deus, com a sua fé. Pois quando você faz o que deve ser feito, e agrada a Deus, então você tem paz.

Assim como aconteceu com Ana, “…que foi o seu caminho e comeu, e o seu semblante já não era triste.”

Lindo, não é? E você também pode ser assim! Apenas use essa fé inteligente.

#TardeMusicalRedeAleluia

#BlogVivianeFreitas

#DiadasMães