De Filhos para pais: Tendo como se não tivesse…

Viviane Freitas

  • 10
  • Fev
  • 2015

De Filhos para pais : Tendo como se não tivesse…

  • 10
  • Fev
  • 2015

Através de um episódio comum, do dia a dia, pude avaliar a mim mesma e perceber quantas vezes nos podemos permitir levar pelos nossos próprios pensamentos, quando não estamos vigilantes.



Tantas vezes dizemos a Deus: “A minha vida é tua! Faz dela o que bem entenderes…”. Mas no momento em que entram na nossa “zona de conforto” – a qual supostamente não teríamos – que tocam em algo que nos pertence; que falam de um marido, pai, filho, que tanto amamos, logo partimos em defesa, como uma mãe “leoa” protege as suas crias. E isto não é apenas em relação a pessoas, mas a “status”, posição, responsabilidades…
Temos a chance de conhecer o nosso estado, quando aquilo em que depositamos a nossa confiança ou que temos como garantido, fica em risco!

“Isto, porém, vos digo, irmãos: o tempo se abrevia; o que resta é que não só os casados sejam como se o não fossem; mas também os que choram, como se não chorassem; e os que se alegram, como se não se alegrassem; e os que compram, como se nada possuíssem; e os que se utilizam do mundo, como se dele não usassem; porque a aparência deste mundo passa.
O que realmente eu quero é que estejais livres de preocupações.” (ICo.7:29-32)

Tudo o que pensamos ter hoje, passa! O carro que diz ser seu, a casa que comprou com tanto sacrifício, o trabalho em que está há anos a fio, o curso que tanto sacrificou para tirar… o filho que cuidou com tanto carinho, e até o casamento que tanto batalha para manter, são importantes e até fundamentais para o nosso bem estar como seres humanos, mas não são tão imprescindíveis, quanto o fôlego da vida e o Espírito que a sustenta.
Por isso não se esqueça: Temos necessidades, mas estas jamais podem substituir as nossas prioridades.

Desfrute de tudo quanto Deus lhe concedeu, mas não se apegue a nada; ame mas não idolatre, use mas não dependa, faça tudo e com todas as forças, mas não permita que nada desvie o seu foco do Espírito Santo!