A Verdadeira responsabilidade

Josiane Boccoli

  • 8
  • Mai
  • 2015

A Verdadeira responsabilidade

  • 8
  • Mai
  • 2015

Desde o parto, já nos sentimos responsáveis pelos nossos filhos. De nós sai o alimento para eles, o colo que os acalma, o batimento cardíaco que ouviram desde os primeiros minutos de vida, o calor, o cheiro, tudo em nós serve para eles, fazendo com que este vínculo seja ainda mais forte.

Os filhos vão crescendo, conquistando independência, já não são mais tão dependentes de nós para sobreviver, e a responsabilidade então muda, agora temos que prover roupa, sapatos, estudos, etc… Até mesmo quando já forem adultos e estiverem casados, ainda teremos a nossa parte a fazer, uma dedicação sem fim. Porém, será que estamos focadas na nossa “verdadeira responsabilidade”?

Digo-lhe que tudo o que citei acima é necessário, faz parte, e a maioria das mães crêem que isto é o que Deus espera delas como boas mães; isso é ser uma mãe natural. Porém, esta não é a nossa “verdadeira responsabilidade”, você sabia? Nós como mães temos uma ainda maior e mais séria, que é a responsabilidade de sermos guardiãs da alma dos nossos filhos, e esta sim deve ser a nossa maior preocupação, pois além de ser muito sério é uma luta árdua e constante, uma luta contra o diabo, que também deseja a alma deles.

Quando decidimos trazer ao mundo um filho, deixamos de ser responsáveis apenas pela nossa salvação e passamos a lutar por nós e por eles. Infelizmente é algo que ninguém se dá conta, porém Deus confiou que nós lutássemos por eles, que plantássemos neles a semente da Fé, que os instruíssemos de acordo com a Palavra Dele e os ensinássemos a obedecer-Lhe. Porém a luta pela salvação da sua alma, cabe a nós travarmos: Jejuarmos, sacrificarmos, buscarmos com eles a Presença de Deus e até mesmo após já terem sido batizados com o Espírito Santo, permanecermos nesta Fé.

Ou seja, cuidaremos deste crescimento espiritual dos nossos filhos, lutaremos para que a alma deles seja salva, não somente até eles terem o Espírito Santo, mas até ao fim dos nossos dias ou dos deles.
Ser uma mãe de fé, é assumir a sua responsabilidade de ser guardiã eterna da alma do seu filho.