Servas em alerta – A real intenção!

Luisa Teixeira

  • 5
  • Set
  • 2019

Servas em alerta – A real intenção!

  • 5
  • Set
  • 2019

O entendimento, a sabedoria, o bom conselho, o bom senso e a compreensão exata são atributos que muitas pessoas julgam possuir.

É por isso que vemos tantos pregadores, palestrantes e outros comunicadores que divulgam suas convicções. Muitos são exímios formadores de opinião, mas cheios de si mesmos e sem qualquer inspiração vinda do Altíssimo. Falam e pregam em nome dEle, mas suas reais intenções são de autopromoção.

Suas palavras são até consideráveis e fazem muito sentido, mas estão distantes do seu real intento. Pois o íntimo está cheio de orgulho, presunção e individualismo.

Há uma necessidade enorme de avaliarmos a razão das nossas palavras. Como servas que aconselham a muitos, devemos pesar a nossa intenção e perceber o que, verdadeiramente, nos motiva a fazer a obra de Deus. Se é para Servir a Deus ou para nosso próprio benefício!

Veja que Eliú, o mais jovem dos amigos de Jó, veio com um discurso que, aparentemente, fazia todo o sentido. Repare no que ele falou:

“Na verdade, há um espírito no homem, e a inspiração do Todo-Poderoso o faz entendido.” – Jó 32.8

Essa palavra é muito verdadeira, pois todos temos um espírito e somente a inspiração de Deus para nos fazer pessoas entendidas. Até aqui tudo claro; no entanto, em seu discurso, ao invés de conselhos, Eliú se encheu de ira e de argumentos para dizer o quanto Jó estava errado. As palavras mencionadas com sentimentos — quer sejam de ira, vaidade e outros desse calibre — e que vêm de um coração enganoso têm efeitos avassaladores na alma. 

Por isso, antes de abrir a boca, precisamos considerar e pesar as motivações e as emoções que impulsionam nossas palavras.

Cuidado! Faça agora mesmo uma avaliação profunda sobre a sua intenção e o que lhe motiva a fazer a Obra de Deus.