Quarentena – 25º dia

Viviane Freitas

  • 18
  • Jan
  • 2013

Quarentena – 25º dia

  • 18
  • Jan
  • 2013


“Completados oito dias para ser circuncidado o menino, deram-lhe o nome de JESUS, como lhe chamara o anjo, antes de ser concebido.
Passados os dias da purificação deles segundo a Lei de Moisés, levaram-nos a Jerusalém para o apresentarem ao Senhor, conforme está escrito na Lei do Senhor: Todo primogénito ao Senhor será consagrado; e para oferecer um sacrifício, segundo o que está escrito na referida Lei:
Um par de rolas ou dois pombinhos.”
(Lc.2:21-24)

Eu mesma procurei saber o motivo pelo qual se esperavam oito dias para se proceder à circuncisão. Acompanhe comigo:

“Fala aos filhos de Israel: Se uma mulher conceber e tiver um menino, será imunda sete dias; como nos dias da sua menstruação, será imunda.
E, no oitavo dia, se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio.”
(Lv.12:2,3)

Aqui está, então, o motivo…

Para que entenda… Maria e José, cumpriam a Lei que Moisés ensinara.

Que necessidade existia para o cumprimento da Lei, ou para a apresentação do Senhor Jesus, sendo Deus?

Para nos deixar um verdadeiro exemplo de submissão e obediência.

Mesmo sendo Bispo, esposa de Bispo, Pastor, esposa de pastor ou obreira… Há, ainda assim, o dever de se cumprir a Lei.

O fato de já “honrarmos” a Deus com o nosso serviço, não nos torna “diferentes” no cumprimento dos nossos deveres, declarados por intermédio da Sua Palavra.

Mas, se não há uma submissão, que é a disciplina, como haverá sujeição a Deus, a Quem não vemos?!

Interessante… Maria revelou-nos uma personalidade muito submissa e obediente; não se considerou superior, pelo fato de carregar o nosso Senhor no seu ventre e nunca se apoiou nisto, para ser favorecida…

Foi a sua atitude de humildade e submissão que chamaram a atenção de Deus e a tornaram “…muito favorecida…”
(Lc.1:28)

E isto é uma lição para todas nós, pois são os mínimos detalhes que fazem a diferença; que revelam temor!

Maria e José não eram perfeitos e deveriam cumprir a Lei; serem, igualmente, expiados pelos sacerdotes, como qualquer mortal.

Devemos pagar o preço…

É fundamental praticarmos a honestidade no nosso dia-a-dia, pois, por intermédio desta honestidade, revelamos a valorização e o respeito que temos para com Deus.