Pelos meus filhos

Viviane Freitas

  • 20
  • Jul
  • 2013

Pelos meus filhos

  • 20
  • Jul
  • 2013

Ela está perto dos seus 40 anos, é mãe de 3 lindos filhos, um casamento de 17 anos, uma vida estável e bem posicionada diante da sociedade. De repente, o seu marido sai de casa e pede o divórcio.


Ela desconhece-o e vê todos os anos dedicados à sua família irem por água abaixo.

Ela lutou como pôde, até que ele conseguiu levar os seus 3 filhos para morarem com ele…
Ela é muito bonita, mesmo aos 40, mas com tudo isso abateu-se e, em poucos dias, perdeu o brilho, a alegria de viver.

Em uma conversa, e com os seus olhos cheios de lágrimas, ela desabafou:

“Sabe, você acostuma-se com uma rotina: Pôr os filhos a dormir, ver se eles pegaram no sono, levantar cedo para levá-los à escola… E, de repente, acorda e vê-se sozinha?!”

Ela acostumou-se com uma maneira de viver, e agora está com uma dor que a consome dia a dia.

No meio da nossa conversa, ela disse:
“Tenho que lutar e ter forças pelos meus filhos.”

Foi aí que vi com clareza como os seus valores espirituais estavam invertidos.

Onde estaria a sua fé de tantos anos, já que frequenta uma igreja?
Onde estaria a sua intimidade com Deus naqueles momentos difíceis?

É justamente aqui que muitas mulheres erram: Em fazer do seu objetivo primordial a família, os seus filhos, o seu casamento, e esquecem-se de SER um referencial para eles, ter valor próprio, não simplesmente preencher os seus dias, mas conhecer Aquele que dá a VIDA.

Até lutam, mas pelo objetivo errado.

O seu objetivo, mulher, não devem ser os seus filhos e nem o pai dos seus filhos. O seu objetivo deve ser Jesus, o seu Senhor, o seu criador, a sua Salvação.

Não há nenhum tipo de sucesso, de conquista e de estabilidade familiar sem a dependência de Deus; sem que Ele seja a razão da sua vida.

Se Jesus não for a razão da sua vida, a razão para lutar, se d’Ele não vier a força, você estará sozinha e será a presa mais fácil para se auto desvalorizar; para crer que sem o marido e os filhos você não é nada e ninguém.

“Porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15:5)

Agora pense, se realmente Jesus tem sido a sua razão de viver e avalie se não há nada que ainda divide o seu coração, a sua mente e Fé do alvo da eterna Salvação.