Obreira vive ansiedade sentimental!

Luisa Teixeira

  • 13
  • Jun
  • 2013

Obreira vive ansiedade sentimental!

  • 13
  • Jun
  • 2013

“Sou obreira há pouco tempo e estou a passar por uma situação difícil. Preciso de uma orientação, pois não sei o que fazer. Preciso de uma resposta neste momento!”

De imediato respondi: “O que se passa amiga, em que posso te ajudar?”

Logo me retornou: “Fico feliz por estar à disposição para responder a este meu assunto: D. Luisa eu fui levantada de obreira recentemente e existem situações pelas quais nunca passei, e como tal, necessito da orientação de alguém como a senhora, por exemplo, que tem mais experiência e que já passou ou lidou com determinadas situações na vida espiritual.
Desde Dezembro tenho passado por muitas lutas, aos pouquinhos comecei a deixar a ansiedade vir sobre mim. Sorrateiramente, sem me dar conta, depois passou para a vida sentimental.
Estou sozinha desde que cheguei à igreja e comecei a ver os outros casais, inclusive fui a um casamento, e eu fiquei novamente ansiosa. Nunca cometi nada de errado, nem dei confiança a nenhum homem. Não cometi nenhum pecado – se é que me entende – mas a tristeza estava a entrar no meu coração, e novamente a ansiedade me atacou.
O desespero de não ter uma pessoa para conversar, um amigo para desabafar, ver os outros felizes, e eu que sempre busquei servir o meu Senhor com carinho e dedicação parecia que estava esquecida por Ele.
Resolvi expor o meu problema, pois tenho visto o vosso trabalho de acompanhamento aos obreiros o qual admiro muito, assim como admiro a sua força e valentia.
Peço desculpa pelo enorme testamento e pelos erros ortográficos, e agradeço novamente a sua atenção em receber-me e atender ao meu problema, ainda que seja à distância.”

Caras Obreiras, escrevo sobre este caso, pois sei que assim como esta jovem, que está a viver um “inferno” no seu interior, este pode ser o seu caso. Sim! Porque a ansiedade é um tormento dentro da pessoa, e infelizmente, muitas têm se perdido e entregue as suas vidas de mão beijada para o diabo, em função dos seus sentimentos sorrateiros. Tudo começa de uma forma bem subtil. Parece que não é nada de mal, mas é por aí que o problema se agiganta.

Leia com atenção a minha resposta, que é a resposta para muitas outras que estão em “maus lençóis”:

“Presta atenção! Em primeiro lugar, não tens que pedir desculpas por nada, pois estou aqui para isso mesmo, para te ajudar, e te orientar.?
Quero que tu neste exato momento, ao leres o que escrevo, cries dentro de ti uma revolta tão grande, a ponto de abanares com todo o inferno.
O diabo está a querer apanhar-te, portanto não lhe dês qualquer moleza, com a tua ansiedade ou emoção.
?Parte para cima dele, com a tua espada de fogo e acaba com esse mal na tua vida de uma vez por todas. Não aceites fazer-te de vítima e de coitadinha. Chega de sofrimento!?

Se o Espirito Santo está sobre ti, então desce fogo nesse diabo que está a criar essa confusão na tua cabeça.?

Eu pergunto-te: Quem é maior na tua vida? Esse problema? Essa ansiedade sentimental? Ou o Deus que te arrancou das garras do mal e te preencheu? Responde…?e usa o teu poder de raciocínio.

Levanta essa cabeça e pára com isso já! Crê em ti mesma! Tu vais conseguir, como eu consegui, quando deixei de lado os meus sentimentos e me apeguei a Deus com todas as forças; quando eu fiz uso da inteligência, e passei a servir mais a Deus, do que aos meus pensamentos mesquinhos e pequenos de que nunca iria conseguir ser feliz na minha vida sentimental. Tens que criar essa revolta dentro de ti.

O que estás à espera? Que Jesus volte e te encontre como aquelas virgens néscias??

Um abraço cheio de fé e revolta! E age a tua fé…”

E, para todas nós, isto aplica-se em qualquer área da nossa vida.

Siga-nos: http://www.facebook.com/obreiros.em.foco.europa