Obreira Perfeitinha X Obreira Disciplinada

Luisa Teixeira

  • 1
  • Ago
  • 2013

Obreira Perfeitinha X Obreira Disciplinada

  • 1
  • Ago
  • 2013

Hoje proponho a cada uma de nós, uma reflexão profunda, e também me incluo, pois no momento em que deixar de vigiar o meu comportamento, num todo, não há escapatória!


Ser esposa de pastor, não quer dizer que estou imune, ou livre do engano.

Estamos no mesmo barco!

Vamos analisar as diferenças que existem entre a Obreira perfeitinha e a Obreira disciplinada.

Afinal quem é essa perfeitinha? É aquela que quer fazer tudo do seu jeito.

E a disciplinada? Para quem não sabe, disciplina vem da palavra discípulo, que significa “aquele que segue”.

Verifique que tipo de obreira tem sido:

A Obreira perfeitinha tem um pensamento fixo de que só ela sabe fazer, limpar, arrumar, organizar, etc.

A Obreira Disciplinada, reconhece que não sabe tudo, e dispõe-se a aprender a todo o momento. A Obreira perfeitinha, age com arrogância e altivez e não aceita ser chamada à razão, pois acha-se a dona da verdade.
A Obreira Disciplinada, toma atitudes com cautela, atenção e gosta que as pessoas lhe digam quando está errada.

A Obreira perfeitinha, faz tudo para não ser corrigida, foge da repreensão, por isso é exigente ao extremo.
A Obreira Disciplinada, ama a correção porque sabe que só assim desenvolverá.

A Obreira perfeitinha, considera-se justa, sem pecados.
A Obreira Disciplinada, vê o seu pecado e o quanto é dependente de Deus.

A Obreira perfeitinha está sempre preocupada em agradar aos outros, a ponto de passar por cima de tudo e de todos.
A Obreira Disciplinada vive para agradar única e exclusivamente a Deus.

A Obreira perfeitinha trabalha para receber elogios e admiração de terceiros.
A Obreira Disciplinada trabalha porque simplemente ama o sacrificio.

A Obreira perfeitinha é condicionada pelas adversidades.
A Obreira Disciplinada aproveita-as para exercitar a sua fé.

Através destas analogias, pode tirar as suas próprias conclusões.

Geralmente quando se pensa em disciplina, pensamos no seu lado mais severo, que é a correção. No entanto, o primeiro objetivo da disciplina não é corrigir ninguém, mas antes, consciencializar-nos para agirmos de forma justa, e mesmo que erremos, a disciplina dá-nos a capacidade de reconhecer e de voltar a acertar. Torna-nos humildes e flexíveis.

O amor à disciplina, torna-nos dispostos a aprender cada vez mais!

Agora, se você se vê como a “perfeitinha”, está a revelar o mesmo sentimento que lúcifer teve um dia, quando se achou mais perfeito e capaz que Deus, querendo tomar o Seu lugar. Nem preciso de falar mais nada a esse respeito. Apenas quero tocar a “trombeta” e fazer com que desperte para esta realidade!

Seja sincera, e divida connosco o seu pensamento, deixando o seu comentário sobre este assunto.

“Todo o que ama a disciplina ama o conhecimento, mas aquele que odeia a repreensão é tolo”. (Pv 12:1)

 

Siga-nos: http://www.facebook.com/obreiros.em.foco.europa