Obreira: Obreira, onde está a sua visão?

Luisa Teixeira

  • 19
  • Mar
  • 2015

Obreira : Obreira, onde está a sua visão?

  • 19
  • Mar
  • 2015

Hoje proponho a cada uma de vocês uma reflexão profunda sobre a sua vida e para isso é muito importante responder às seguintes perguntas:


  1. Para onde estão voltados os meus pensamentos?
  2. Quais são os meus sonhos?
  3. Onde ocupo a maior parte do meu tempo?
  4. A minha preocupação está centrada em que área da minha vida?
  5. Que tipo de conversas tenho ao longo do dia?

Muitas não conseguem entender o porquê da sua vida ainda não ser uma referência, porque são tão tentadas e têm uma dificuldade tremenda para avançarem em todas as áreas de sua vida!?

O problema centra-se essencialmente na sua visão! Talvez questione: “Como assim?” Se os seus olhos estão fitos no seu “eu”, em tudo o que é matéria, então aí está a sua vida. É por essa razão que o seu tempo é consumido e nada do que é espiritual sobressai no seu viver.

Vamos então responder às questões acima para que possa perceber com mais clareza o seu objetivo dentro da Obra de Deus.

  1. Se os seus pensamentos estão voltados apenas para o seu “mundinho” como, por exemplo, a família, profissão, posição, …, então os seus pensamentos nada têm a ver com os pensamentos de Deus.
  2. Se os seus sonhos são apenas para satisfazer o seu próprio viver, logo não sonha os sonhos de Deus.
  3. Se ocupa a maior parte do seu tempo investindo em si mesma, na sua aparência, nos estudos, etc., consequentemente é para si.
  4. Se a sua preocupação é apenas ter uma família bem sucedida, um namorado, um casamento realizado, uma vida financeira estabilizada, então não está a viver a preocupação de Deus.
  5. Se as suas conversas estão focadas apenas na sua vida e em nada que edifica, então não fala a linguagem de Deus.

Os pensamentos, os sonhos, o tempo, a preocupação, as conversas (Palavra) de Deus têm apenas um único objetivo: ALMAS!

Talvez surja outra questão: “Mas Luísa é errado lutar pelas diversas áreas da minha vida?”
Claro que não! Aliás deve! Mas nunca desviando o seu foco de Glorificar a Deus e ter bem saliente que a sua vida seja um instrumento para levar outras vidas ao ALTAR DE DEUS!

Deixe o seu comentário sobre as conclusões que retirou deste argumento.