Obreira, o que tem a dizer diante desta afronta?

Luisa Teixeira

  • 16
  • Jan
  • 2014

Obreira, o que tem a dizer diante desta afronta?

  • 16
  • Jan
  • 2014


Ah! Dona Luisa, a senhora posta o que quiser. Está casada há doze anos pode falar o que bem entender para seu rebanho cego, alienado e manipulado!
Nenhuma escritura caiu do céu diretamente e foi para a sua mão. E Deus não falou nem A, nem B. O que temos são ensinamentos distorcidos, contradições e mais contradições.
A verdade absoluta sobre a área sentimental ninguém sabe.

Eu não sei porquê. Nós ouvimos tanto dos pastores, que Deus quer nos ver felizes na vida sentimental, que o homem não foi feito para ficar só, etc. E tem tanta orientação, tantas histórias, tantos testemunhos, tantos problemas na área amorosa.
Como Deus iria criar uma coisa, e nessa coisa principal iria dar tanto pano pra manga? Tem alguma coisa errada que nem os próprios pastores conseguem explicar direito.
E agora esse artigo que diz, que mais vale entrar no céu solteira, do que comprometida e no inferno.
Existe muita contradição no ensinamento de vocês, tem coisas que vocês mesmo não explicam, não vejo clareza.
Só vejo problemas.Agora com essa de que é preferível estar solteira se for pra ir para o céu?
Muito estranha essa teologia de vocês! São explicações que não se ligam. Como Deus pode criar uma coisa e a própria criação dele pode levar para o inferno?
Tem alguma coisa mal explicada nessa Bíblia.

Diante destes comentários, e de muitos outros que nos enviam, o que podemos concluir?

O diabo não está nada satisfeito com a direção que é dada em cada artigo para as obreiras, principalmente no que toca à vida sentimental, pois essa área é a mais sensível e vulnerável.

Aproveito para, uma vez mais, a alertar para a importância de ficar atenta aos seus sentimentos, e se porventura está a passar por problemas neste campo, não hesite em falar com o seu pastor, ou responsável, para que a sua situação não se degrade, a cada dia mais. Fique atenta, Obreira, e pondere nas suas atitudes. Não seja precipitada, como muitas já o foram, e hoje, nem no nosso meio estão.

Neste post, apenas vos deixo os comentários, para que analisem a seriedade do assunto, e pergunto, na sua perspetiva, que resposta daria ao acima exposto…

Qual é o seu conselho?

Deixe o seu comentário e o que pensa sobre este assunto.