O que guardo?

Viviane Freitas

  • 23
  • Jan
  • 2012

O que guardo?

  • 23
  • Jan
  • 2012

O que você carrega ou guarda dentro desse coração?

Mágoa, decepção ou trauma?

Você tem certeza que não tem mais nada?

Talvez você diz que não guarda nada, mas quando acontecem algumas coisas na sua vida, você se transforma a ponto de desconhecer que existe esse carácter dentro de você.

Você mesma deve ter se surpreendido quando você se casou, e teve algumas reações contrárias daquilo que você planejava. Pois é, você caracterizou-se como o elemento surpresa, devido algo que você guardou. São vários os exemplo: quando você se sentiu menos amada, trouxe de certa forma insegurança, ciúmes e até mesmo egoísmo.

Um sentimento gerando outro sentimento.

Então… como posso livrar-me do que sinto ou do passado?

Bom, o que você sente não vai ter como evitar, porque ainda é um ser humano, sujeito a falhas e erros. Porém, o que você guarda, tem jeito sim. E como?
Expulsando com a razão.

Pergunte a si mesma o seguinte:

Para quê guardar o que me machucou? Por quê deixar isso ter vida, quando isso gerou câncer dentro de mim?

Por que insisto que o passado seja presente?

Não nasci para guardar o que não presta, para isso existe lata de lixo, e é para lá que eu mesma decido jogar.

1º Pergunto
2º Odeio
3º Persigo o que eu quero

E a última é a mais eficaz de todas. Eu guardo a palavra de Deus dentro de mim. A palavra que me limpa, gera vida e me dá paz.

 

“Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor…” João 15:10

Agora reflita:

Você vai guardar o passado, ou a Palavra de Deus?

Você é quem tem que decidir, e não com palavras, mas com atitudes.

Uma coisa eu sei… que se eu guardo os mandamentos, não terei sentimentos, porém amarei de verdade a Deus, e aos demais.

Ultrapassarei todos os sentimentos. Isso é ser livre!