Não Acontece, por quê?

Viviane Freitas

  • 1
  • Fev
  • 2012

Não Acontece, por quê?

  • 1
  • Fev
  • 2012

Muitas vezes pede a Deus várias coisas para que sejam concretizadas.


Porém demora e demora, até que perde a esperança que um dia aquilo pode ser conquistado e por conta disso, muitos acabam adquirindo incredulidade.

Já não oram mais, já não fazem nada para Deus com fervor, mas por obrigação, ao ponto de arranjar desculpas para tudo e todos.

Em outras palavras, procura-se um bode expiatório em quem possa colocar todas as suas frustrações passadas, e dizer que aquela pessoa foi injusta. O mau testemunho do outro é motivo para que ela não continue mais “sacrificando”.

Se vê iludida pelo tempo, decepcionada pelas pessoas à sua volta e acaba encontrando em si mesma o próprio desgosto de continuar naquela fé.

Já não olha as coisas de Deus com pureza, mas tudo se torna injusto e é precisamente aí que ela começa guardando vários sentimentos, mágoas, decepções e etc…

Tudo o que ela pensa é fugir deste mundo da fé, porque tudo se torna demasiado pesado, e o mundo que antes trazia sofrimento, agora é cobiçado por sua “liberdade” por não ter que prestar contas de nada a ninguém. Agora o que sente é a vontade de se lançar naquilo que ela sabe que é desastroso!

Mesmo tendo consciência do que a espera no mundo, ela não resiste à força da liberdade que tanto procura, sendo assim aparentemente livre do que é errado.

Agora pergunto a você: Porque é que Deus sendo grande em Glória e Majestade, se faz de surdo e não materializa logo a resposta para segurar aquela pessoa para Ele?

Porque existem condições para se obter certas coisas. Há que existir um compromisso sério porque senão aquela criatura não vai dar o valor necessário.

Algo que eu li esta manhã me chamou muita atenção e que vai te dar uma pequena noção de como Deus trabalha com conosco.

Ele diz assim:

Se vós permanecerdes em mim e as minhas palavras em vós, pedireis o que quiserdes e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Jo15:7 e 8

 

 

1ª condição – Permanecer Nele. Ser fiel

+

(mas não basta apenas permanecer Nele, há que fazer algo mais)

 

2ª condição – As palavras Dele permanecerem em mim – uma fé prática e constante.

(A palavra está em mim, não pode estar apenas em meus lábios.)

= (resultado)

3ª condição – pedireis o que quiserdes, que será feito.

= (resultado)

Nisto glorificarás a Deus, que dês muito fruto.

Interessante que Ele não fala no plural, mas no singular. Porquê?

Porque é algo que tem que ser constante. Não pode mudar devido às “estações” mas que seja contínuo, pois a árvore não muda de fruto, sempre dará o mesmo fruto.

E depois Ele fala, que assim sereis os discípulos Dele!

Viu que ser discípulo não é apenas ter muito tempo de igreja ou ter uma posição? Mas que dê muito fruto.