Jejum pelo mais importante – 9º dia

Viviane Freitas

  • 1
  • Abr
  • 2013

Jejum pelo mais importante – 9º dia

  • 1
  • Abr
  • 2013


 

É possível o Espírito Santo retirar-se de alguém?

Nestes dias de Jejum, temos o objetivo, não somente de aprimorar a nossa intimidade com Deus, mas também estarmos perceptivas a ouvir a Sua voz. Há a necessidade, a todo o momento, de estarmos atentas.

“Tendo-se retirado de Saul o Espírito do Senhor, da parte deste um espírito maligno o atormentava.” (ISm.16:14)

Muitas pessoas que têm participado neste Jejum, estão eufóricas pela resposta, pelo batismo com o Espírito Santo, mas querem continuar a agir de acordo com a sua vontade.

O Espírito Santo não permanece em alguém cujo coração é duro; revela desobediência ou orgulho. As responsabilidades ou “posição”, à semelhança do próprio Lúcifer – como um dos principais anjos no céu – podem revelar orgulho. Desta forma, se retirou dele a presença de Deus, e foi expulso do céu, juntamente com os demais anjos rebeldes, não tendo achado mais lugar para perdão.

A pessoa desobediente e orgulhosa, é um pedaço do inferno, pois não vence.

 

OBEDIÊNCIA

Todos nós, seres humanos, temos uma inclinação para o mal. Se não conferirmos as nossas atitudes e reações, podemos ser enganados.

Se no céu, onde não existia pecado, o anjo de luz se tornou em satanás, e foi expulso, imagina neste mundo, onde o príncipe é o diabo.

Todos os nascidos de Deus têm consciência, que a qualquer momento podem perder, por simplesmente deixar de vigiar e priorizar Deus.

Enquanto a obediência atrai Deus em nossa direção, a desobediência O afasta.

Talvez tenha ingressado agora no Jejum pelo Mais Importante, mas o que tem feito? Mantém-se de forma comum e natural, no dia-a-dia, ou tenta atrair Deus, mas apenas dentro da Igreja? Saiba que deve fazê-lo a todo o momento; com a sua vida, comportamento e obediência.

Quer ter os benefícios, mas não quer pagar o preço pelos mesmos.

A obediência é que torna forte a pessoa. A escolha certa, fá-la forte!

Assumir a sua fé, ser flexível; ouvir… O próprio Senhor Jesus, Filho de Deus, veio a ser honrado, pois aprendeu, pelas coisas que viveu, a obedecer. Não impôs a obediência, mas revelou com a própria vida, que é possível ser obediente. Depende de “ouvir”!

Não há como obedecer a alguém que nos orienta, se não der ouvidos; se quero permanecer “teimosa” e julgar de acordo com a minha mentalidade. Mas quando me sujeito à orientação, estou apta a avaliar os fatos, e, naturalmente, obedecer.

A obediência está associada ao crer. Só conseguimos obedecer, quando cremos.

Muitas pessoas dizem ter fé, mas não obedecem, então, esta fé, torna-se mentirosa. 

A fé exige sacrifício; exige obediência!

Vamos deixá-la a ponderar, naquilo que acabámos de meditar, e amanhã voltaremos. Até lá!