Ideia Fixa

Viviane Freitas

  • 16
  • Set
  • 2013

Ideia Fixa

  • 16
  • Set
  • 2013

Sabe quando você tem aquela ideia na sua cabeça e ninguém a tira?

Como é que você reage diante de uma ideia contrária à sua? Ou quando é confrontada diante de outra ideia?
Normalmente, você se debate com a sua ideia dentro de si mesma, não é verdade? Quando isso acontece, quem se evidenciam são as suas razões. E aquele incomodo que surge, o que você diz?

A sua resposta é quase sempre a mesma:

– É o mal.

– Isso é a dúvida.

– Vai ser isso e pronto!

Os pensamentos sorrateiros sempre chegam dizendo:

– Eu sou assim, ela é que não me entende!

– Ninguém me compreende!

– Não sabe o que se passa, na realidade!

Aquela ideia “certa” a leva a tomar atitudes de forma isolada. Não consegue avançar em nenhum desafio. Não aprende nada e o pior de tudo é que fica mais segura que está certa.

A vida dessa pessoa é uma verdadeira mesmice, nada muda. Não há novidade de vida, e por conta disso ela cria aventuras desastrosas.

Sempre arranja jeito de criar problemas, de um copo de água, faz uma verdadeira tempestade.

Parece que todo mundo lhe deve algo. Uma consideração, um favor, uma atenção, enfim, por mais que faça não é suficiente para reconhecer.

O orgulhoso é assim. Ele age como defesa e protege afincadamente os seus direitos. Toda e qualquer pessoa que não é flexível a conhecer ou ouvir o que os demais têm a dizer, perde, porque deixa de enxergar por outros ângulos. Sua visão é bloqueada pela sua teimosia em querer manter o seu ideal de vida.

Amiga leitora, perante esse cenário, eu lhe pergunto:

– Quer continuar a alimentar as suas idéias impenetráveis, ou viver em novidade de vida?

Só existe um caminho. Confrontar o seu eu e preparar-se para o verdadeiro duelo de titãs. Onde quem vence é o mais forte!