Faça com prazer

Viviane Freitas

  • 23
  • Mar
  • 2011

Faça com prazer

  • 23
  • Mar
  • 2011

Fazer o que gosta e gostar do que faz

Não adianta ser talentoso se não é determinado no que faz. A determinação vem da paixão que nos motiva a fazer mais, superar, persistir e enfrentar desafios.

E para conseguir essa motivação, só existem duas opções: fazer o que gosta ou gostar do que faz.
Quando se faz o que se gosta, a paixão e a motivação vêm naturalmente.  O importante é estar motivado e apaixonado. A paixão motiva a acção. Isso gera atitude, determinação.
E se não está a fazer o que gosta?
Aprenda a gostar do que faz é a regra,  ou então mude-se.  A motivação pode vir da paixão ou da necessidade.

Se  pensar no seu trabalho e não sentir nenhuma paixão, então terá que ter outra motivação: isto é,  pense na necessidade do dinheiro, qual o seu objectivo de vida, a sua realização profissional, mas encontre uma razão para se motivar.

Pode ser a casa que  queira comprar, a viagem dos seus sonhos, o carro novo, carreira, etc.
Levante-se todos os dias dizendo para si mesmo que esse emprego lhe possibilitará realizar seus objectivos e que está na sua direcção deles.

É  a paixão que nos move, nos leva a mudar, a lutar… A motivação, seja pela paixão ou necessidade, faz com que  estejamos sempre na procura de melhores resultados, enfrentando as adversidades para conseguir superar as nossas metas.
Quem faz o que gosta,  tem mais facilidade em ser determinado, tem mais motivação e entusiasmo.
Mas se  não faz o que gosta, mas  aprende a gostar do que faz, então, poderá conseguir também motivação, determinação e bons resultados.
Agora, se não gosta do seu emprego e nem quer aprender a gostar dele, o melhor mesmo é mudar de emprego e dar a oportunidade a quem pode gostar. Pois isso só tem desvantagens para si, e para quem o emprega, porque não há coisa pior que trabalhar com pessoas sem atitude.

Fonte: Vida prática