Experiência: Quem cala consente

Viviane Freitas

  • 20
  • Set
  • 2014

Experiência : Quem cala consente

  • 20
  • Set
  • 2014

Sou “ouvinte” assídua dos áudios da Vivi Freitas, e através deles tenho estado mais sensível a voz de Deus, aprendendo ser mas determinada, menos sensível. Aprendi a olhar mas pra dentro de mim, só que teve um dia que essa Voz me marcou profundamente.


Através de cada áudio, eu sempre falava comigo mesma: “É isso mesmo Vivi, concordo plenamente com você!”, e fazia minha oração a Deus, me levantava da frente do computador radiante, cheia de tal maneira que tinha que buscar alguém por telefone ou por Skype para falar aquilo que Deus tinha falado comigo.

Sempre buscava meu esposo ou as pessoas com quem já tinha “confiança” e compartia com ela a experiência ou visão que tinha recebido de Deus. Foi assim ate o dia que escutei um certo áudio, que tocou exatamente no meu ponto fraco:

“Há tantas pessoas que se excluem, porque os demais são imperfeitos, e esse não foi o papel do Senhor Jesus. Não devemos excluir-nos, mas permanecer junto àqueles que querem, e estarmos aptos a dar vida.” (6º dia – Ser um com Ele)

Aiii, pensei, agora eu levei na cabeça.” Não tenho dificuldade em falar com uma amiga ou outra pessoa o que eu creio, ou a minha opinião, se a pessoa está do meu lado e falou algo, ou teve algum comportamento errado, eu falo que não está bem, e busco mostrar o por que não estou de acordo. Mesmo que ela não goste, eu falo, e quem me conhece sabe que sou assim mesmo…

Mas nesse dia enxerguei o meu medo do desconhecido, vi que não conseguia fazer o mesmo ou passar o que Deus me deu em público, me senti tão covarde, presa por um sentimento “o MEDO de não saber me expressar ou de ver fugirem de mim as palavras”…

Eu mesma tentava me justificar, pensando: “É melhor ficar calada do que se enrolar com as palavras”.

Mas sabe que, neste dia eu nem orei, só decidi não ser mas assim, estar presa, com medo de falar.

Desde então tenho trabalho nisto, não quero saber o que vão pensar os demais, ou se minha voz é fininha demais, ou se vou me travar nas palavras, só o que farei é abrir minha boca para que Deus fale e ponto.

Graças a Deus e a estes áudios tenho visto um progresso – parece pequeno – mas vou em frente, pois sei que tenho muito chão pela frente, e uma certeza indiscutível de que vou alcançar ser uma com Ele.

Vale a pena escutar, parar tudo e prestar atenção, e você vai aprender a olhar pra dentro, no seu interior, encontrar o erro e mudar.

Obrigada Vivi por permitir Deus a usar.

Beijinhos,