Experiência: Como sair do Casulo?

Sara Zanon

  • 15
  • Nov
  • 2014

Experiência : Como sair do Casulo?

  • 15
  • Nov
  • 2014

Viver como sombra é pior do que não viver…

Essa foi a conclusão a que cheguei. Tudo o que eu sentia que me fazia ver-me tão pequena, passou a causar-me nojo, então, comecei a odiar aquela situação.

Estava disposta a começar do zero, aprender de novo, não cuidar de mais ninguém naquele momento se fosse preciso, mas cuidar de mim. Eu sentia-me presa dentro de mim mesma, e quando me dei conta disso, foi como uma explosão!!!

Era como se o chão tivesse saído debaixo dos meus pés, sabe, durante muitos anos eu me afirmei no muito que fazia fisicamente, eu estava sempre na Igreja, tudo o que me pediam eu dava conta de fazer, não dava problemas para o marido e nem motivos de me chamarem a atenção, era muito organizada e vivia com disciplina… Mas no fim do dia, o cansaço que eu sentia tornava-se um peso, pois lá no fundo, quando refletia sobre as minhas obras, percebia que eu havia apenas somado, mas não multiplicava.

Eu dava a vida pelos meus afazeres, mas não pelas pessoas; estava dentro da Igreja e servindo a Deus, mas não estava ligada a Ele, o meu tempo era ocupado demais, e quando dava por mim, deixava sempre o mais importante para depois: Ouvir a Deus, meditar na Sua Palavra e através dela me descobrir.

Então estava ali diante de mim a oportunidade, eu podia provocar a mudança daquela situação, porém, também tinha que estar disposta a pagar o preço.

E foi assim que tudo começou a acontecer, quando eu me dispus.

Abri mão das minhas responsabilidades por um mês, eu não tinha condições de dar, precisava receber, ouvir, pensar…

Para Deus falar comigo, eu necessitava desocupar-me e ouvi-LO.

O que acha que eu senti naquele momento?

Os pensamentos bombardeavam-me: O que as pessoas iriam pensar de mim? Eu, a esposa de um Líder, sem trabalhar nas reuniões? Sem atender as pessoas? Sem andar de um lado para o outro, ocupada com as minhas responsabilidades?!

É isso mesmo!!!

O que adiantava manter uma aparência diante das pessoas, e ficar cada vez mais distante de Deus?

Havia um grito dentro de mim, eu já não suportava mais apenas fazer, eu queria ser, queria que Ele falasse diretamente comigo, deixar de depender que os outros me alimentassem, queria ser ousada na fé, segura, intrépida, sair daquela caixinha solitária e fria em que eu sempre vivi.

Lembro-me do clamor que eu fiz, aliás, quando tem um objetivo com Deus, a sua oração não é algo repetitivo e nem depende das palavras do Pastor ou do Bispo na reunião, você tem força para se expressar para Deus, e desabafar tudo aquilo que a está a sufocar.

Eu comecei a perseguir aquilo que eu queria construir com Deus, e olha, a minha leitura da Bíblia tornou-se numa meditação, eu lia atentamente, e perguntava-me o que Deus queria falar comigo. Durante o dia aquilo que eu havia lido ficava no meu pensamento, não caia no esquecimento, não era fácil, porque quanto mais eu buscava, mais Ele revelava o quanto, até ali, eu estava distante dEle, era como se acendesse uma Luz, e eu visse com clareza a sujeira dentro de mim, o quanto as coisas estavam fora do lugar. Sabe quando fazemos uma limpeza profunda em nossa casa, e nos surpreendemos com a quantidade de lixo que estávamos acumulando?

Quando eu me dei conta que estava rastejando na minha fé, e por isso, era apenas uma Mulher Sombra dentro da Obra de Deus, investir em ser para Ele, foi o meu primeiro passo. Esse foi o meu início com Ele…

Se quer saber como continua essa história, e se você se identifica comigo, porque a minha história é parecida com a sua, prepare-se, muita coisa ainda vai acontecer.

Aguardo-a na próxima semana.