Desafio

Silvia Alvarenga

  • 18
  • Nov
  • 2009

Desafio

  • 18
  • Nov
  • 2009

A inspiração veio e a oportunidade surgiu!

Havia um rapaz, que era o marido de uma amiga nossa, que trabalhava vendendo comida para as prostitutas. Todos os dias ele ia até esse motel, um prostíbulo disfarçado, para levar os pedidos que elas faziam pelo telefone.

Então tomei a decisão de ir até elas. Eu iria formar um grupo de atendimento e conselho às prostitutas. Então, enquanto eu pronunciava as palavras com as quais queria me dirigir a elas, a Patrícia escrevia a carta.

Combinamos ir até lá na sexta-feira, por volta das 15:00h. Saíamos para o local, que demoramos uns 25 minutos, de carro, para chegar (sem trânsito).

E quem foi?

Eu, a Patrícia e o rapaz.

Eu e a Patrícia estávamos super felizes em ir até elas, mas era um desafio, para nós mesmas. Não sabíamos como seríamos recebidas, nem como chegaríamos até elas.

O rapaz seria o intermediário.

No próximo post conto mais.