Comparação – As dúvidas que surgem

Viviane Freitas

  • 19
  • Nov
  • 2012

Comparação – As dúvidas que surgem

  • 19
  • Nov
  • 2012

Já reparou que quando se compara a uma amiga, a um familiar ou a uma companheira de trabalho, surgem dúvidas a seu respeito, ou talvez insegurança e auto crítica?

Vou provar uma coisa…

Veja que quando está no “seu mundo”, onde se considera auto-confiante, as pessoas respeitam-na e isso transmite mais segurança à sua personalidade. Mas quando é levada a outra realidade, onde não tem o controle; onde as pessoas nem reparam em si ou lhe dão a devida atenção, o seu mundo desmorona. E aí surgem as comparações… As comparações com aquela que é bem sucedida e que tem toda a atenção.

E pondera: Porque se sente tão frustrada ou inferior? Porque não é igualmente natural, à semelhança de quando está na sua “área de segurança”?

Pois é… amiga leitora.

Aquela alegria; a espontaneidade, ficam de lado… E você questiona e procura saber a razão e o motivo de se sentir tão insegura.

As dúvidas surgem acerca de si mesma: Se realmente é segura como pensava; a frustração coloca em causa se é tão bem sucedida como parecia; a insegurança questiona quem você realmente é; a crítica e a desaprovação pessoais são tão cruéis, que se revisse o filme de suas atitudes… não suportaria encarar aquilo em que se tornou.

E acaba por rejeitar a sua própria identidade, naquele mundo onde não se sente valorizada, questionando tudo a seu respeito.

Porquê?

Porque todas as seguranças que você tinha… dão lugar à incerteza.

 

A realidade é que tanta gente age assim… Comparando-se. E, ao fim… ficam cada vez mais inibidas e ausentes da sua verdadeira identidade.

A Palavra de Deus traz-nos uma definição. Não nos põe em dúvida… mas separa; corta, e vai direto à nossa necessidade, quando nesta se medita e valoriza, como vinda do Próprio Deus.

A Palavra de Deus fornece-nos um espelho, onde nos podemos enxergar e ver as atitudes e ações que tomamos em prol daquilo que cremos. E ouvimos quem cremos.


A crença separa os deuses. Como assim?
O deus do nosso ego. O deus das emoções. O Deus da verdade – que é Jesus.

A quem valoriza?

Se valoriza o Deus da Verdade… então não terá mais frustrações porque vai valorizar a Sua palavra e obedecer.

 

A crença em Deus, como em qualquer outros deuses é materializada pela obediência.

É tão forte o poder da obediência, que nos sentimos amados… Quando nos obedecem com temor e respeito e não por obrigação.

Então o meu conselho a todos… É comparar a realidade das suas ações com a Verdade da Palavra de Deus. E CRER; basear-se nela, e mais nada.