A minha amiga…

Luisa Teixeira

  • 3
  • Dez
  • 2012

A minha amiga…

  • 3
  • Dez
  • 2012

Ainda o sol não nasceu e ela já se levanta, com uma força que a impulsiona para a batalha do dia-a-dia.


Não se trata de uma força física, mas vai muito mais além…é algo que vem de dentro e que por vezes a deixa surpreendida.

O seu primeiro passo é dado em direcção da sua maior prioridade diária, e nada a demove desse objectivo, ouvir a voz de Deus, a Sua orientação e inspiração, para enfrentar o seu longo dia, cheio de responsabilidades, de situações emergentes para resolver.

Depois das primícias para o seu Deus, o lugar de eleição é a sua cadeira frente ao computador, onde está armazenado todo o trabalho a executar.

Ela começa pelos emails mais prementes, pois enquanto não responde e atende à necessidade de cada um, não consegue se aquietar. Pois a sua alma grita, pelas almas que clamam por socorro.

Na verdade, na verdade, não são os assuntos físicos, que a incomodam, mas sim, o que é espiritual, que demanda dela vida, entrega, e o consumir do seu tempo, não por umas horas, mas na totalidade.

Não é em vão quando vemos escorrer “sangue” da sua face, quando fala, quando se dá, sem olhar a meios.

Os seus objectivos estão diante dos seus olhos, e a profundidade dos mesmos exigem dela intensidade na sua entrega.

Existem momentos que o seu corpo físico implora por descanso. Às vezes é assolado de uma grande fraqueza física, no entanto, o seu espírito se fortalece cada dia mais, porque a sua dependência de Deus é o seu escudo. É a chave que abre todos os seus caminhos.

A dor do seu próximo é a sua dor e isso a incomoda sobremaneira, por essa razão, a sua primeira tarefa é dar resposta aos emails.

Em seguida, ela dá toda a sua atenção, para um trabalho que tem ganho uma dimensão tremenda, em Portugal, o Godllywood.

Na realidade, este é o trabalho que mais tem ocupado o seu dia, mas também é aquele que lhe tem trazido muita realização.

Não consegue ficar sem olhar profundamente cada detalhe desta obra. Por mais que delegue funções, ela sempre se dispõe a supervisionar tudo, para garantir o bom andamento.

Ela cuida com toda a dedicação de cada integrante do Godllywood, primeiro orienta e dirige as Big Sisters, para que as mesmas tenham estrutura para gerir o seu devido grupo.

Depois, vai ao encontro das Sisters, a fim de formar em cada uma o carácter de Deus, e de lhes fornecer o alimento necessário, para que possam dar vida às que estão sob sua responsabilidade.

Ainda lhe resta vida e muita vida, para dar às Déboras, que são todas as esposas de pastores. O seu cuidado para com elas é redobrado. O convívio é sempre preparado por ela, um assunto interessante, e que desperta a fé das suas futuras discípulas.

Se querem vê-la feliz é depois que reúne este grupo. Seus olhos brilham de tanta felicidade. Esta é a sua verdadeira alegria…passar vida para quem tem sede de aprender.

Realmente o trabalho do Godllywood tem sido o seu maior desafio, a todos os níveis. Desde cuidar de cada uma, até à realização de reuniões e eventos que fazem parte desta obra. A Godllywood Night, é o acontecimento que mais marca o ano, pela sua envergadura e diversidade e ela tem a preocupação incessante de olhar os pormenores. O local, a decoração, a Play list de músicas, que são escolhidas a dedo, de acordo com o tema seleccionado…enfim, todos os detalhes são lhe muito importantes e não lhe passam desapercebidos.

Ainda que tenha uma equipa a trabalhar consigo, mesmo assim, ela faz questão de ficar por dentro de tudo.

O que podemos chamar a esta atitude?

É vida, é empenho e zelo por tudo o que envolve a obra do Seu Senhor.

Ela não descansa enquanto não fica bem inteirada do que a envolve. Ela não aceita e nem se conforma em dar qualquer coisa, ou parte de algo.

Quando ela faz… vai fundo! Ela entrega a totalidade!

É uma amiga especial…e falarei mais sobre ela…o que tenho descoberto a seu respeito!