160 – 94º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 11
  • Mai
  • 2017

160 – 94º Dia | Ser O Testemunho

  • 11
  • Mai
  • 2017

11 de Maio | Quinta | João 18.31

Disse-lhes, pois, Pilatos: Levai-o vós, e julgai-o segundo a vossa lei. Disseram-lhe então os judeus: A nós não nos é lícito matar pessoa alguma.

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos os internautas, nós hoje temos a participação do meu marido aqui comigo.

Bispo Júlio: É um prazer imenso estar aqui com todos vocês.

D. Viviane: E hoje nós vamos ler o livro de João 18:31

Bispo Julio: Muito importante esta meditação.

“Disse-lhes, pois, Pilatos: Levai-o vós, e julgai-o segundo a vossa lei. Disseram-lhe então os judeus: A nós não nos é lícito matar pessoa alguma.”

D. Viviane: Júlio onde já se viu isso?

Bispo Júlio: Aqueles religiosos queriam incriminar o Senhor Jesus, mas sabiam que através da Lei de Deus isso não seria possível, porque a Lei de Deus é perfeita; a Lei de Deus não condena o justo, não condena o sincero, o verdadeiro, mas eles queriam que Pilatos fizesse uso da Lei dos homens, que é injusta, que é imperfeita, para condenar o Senhor Jesus, que em nada havia pecado, em nada havia errado… Repare que a pessoa religiosa sempre tenta dar um “jeitinho”, seja querendo fazer uso da Lei de Deus ao seu favor, manipulando, deturpando, ou fazendo uso da própria lei dos homens, para praticar injustiça. Em outras palavras, o religioso sempre quer justificar os seus erros, quer sempre ter o apoio de outros para não se sentir condenado, mas apontar para o outro e dizer: “Foi ele! Foi ele que matou, julgou, condenou!”, mas, na verdade, quem estava fomentando aquela injustiça, quem deu a ordem da prisão, quem condenou o Senhor Jesus injustamente, foram eles!

D. Viviane: Quer dizer, Júlio, que os judeus, esses religiosos, queriam que a sua vontade prevalecesse, e não a vontade de Deus.

Bispo Júlio: Eles estavam dispostos a desobedecer à Palavra de Deus para fazer cumprir a vontade deles; e é o que muitas pessoas fazem, Viviane, mesmo no universo dos que crêem, no universo dos que se dizem cristãos, evangélicos, muitos têm se condenado porque têm permitido o seu eu prevalecer, a sua vontade, que é contraria à vontade de Deus, mas elas procuram textos bíblicos ou palavras soltas para tentar justificar os seus erros, e isso acaba por as condenar ainda mais, porque estão, literalmente, brincando com a Palavra de Deus, a exemplo desses religiosos da época do Senhor Jesus, que se auto-condenaram.

D. Viviane: E é muito importante, para cada uma de nós, olharmos para as nossas vontades, porque às vezes, como você viu até aqui, a vontade estimula a pessoa a ser ansiosa, precipitada, e isto não lhe permite conferir o que é a vontade de Deus.
Esses religiosos estavam dispostos a ir contra a Palavra de Deus, e eu quero que você, minha amiga internauta, reflita sobre as suas vontades. Às vezes você se julga uma pessoa “direitinha”, que não faz mal a ninguém, mas a sua vontade é aquela, que faz com que você insista ou, às vezes, até imponha na outra pessoa, aquilo que você quer que aconteça. Então vigie! Nós todos temos quer estar atentos, porque para ter vontade, basta o fato de sermos seres humanos, mas para agradar a Deus nós temos que descartar, eliminar a nossa vontade, para servir à vontade de Deus, que é a melhor para nós!

Amanhã estaremos de volta, um grande abraço para vocês e pense sobre isso.

Até amanhã.

Série: Ser o Testemunho